[+18] Bom dia, Verso com Elos

Tempo de leitura: 4 minutos

[+18] Bom dia, Verso com Elos

Nota editorial: acreditamos que nudez, sensualidade, libido e variação são discussões essenciais de nosso tempo. E que há espaço para tratar disso sem objetificar e ofender, mas sim valorizando toda a riqueza do masculino e do feminino. Para entender porque publicamos ensaios de homens e mulheres e saber mais sobre o que aspiramos para a série “Bom dia”, leia o que escrevemos cá. E se tem um tentativa que deseja publicar, fale conosco pelo contato@prazeresocultos.com.br .

* * *

Ser fotógrafa nunca foi um objetivo de vida, um sonho. Tudo aconteceu uma vez que a fluidez da chuva de um rio que corre num sentido único, sem muita escolha ou a possibilidade de voltar detrás.

Eu sou extremamente sensível sobre as dores do mundo e aprendi a transformar em arte o tanto que sentia. Comecei ainda juvenil, ao colocar minhas vivências em ilustração e pintura, depois para a escrita. Logo depois, comecei a faculdade de design gráfico e uma inquietação me levou a viajar muito e também a procurar trabalhos sociais. Para registrar essas experiências, cai no mundo da retrato. E foi através dela que amadureci e me reconheci uma vez que um ser possuidor de voz por meio do silêncio duvidoso de uma imagem.

É uma história da qual me orgulho muito porque sinto que através das minhas criações fotográficas não só encontrei minha profissão, uma vez que nasci uma vez que mulher e artista, ao perceber que minha fala e psique tinham um espaço no mundo.

Eu também percebia que a maioria do material sobre o corpo da mulher era produzido por homens e para homens, logo fiquei motivada a dar para a mulher o protagonismo de sua própria imagem: o corpo da mulher registrado pela lente de uma fotógrafa mulher e tendo uma vez que público final principalmente o feminino. Queria atropelar a teoria do nu uma vez que um tanto somente sensual, sexual e que serve para aprazer ao varão.

Os ensaios são coletivos para derrubar esse tabu do nu uma vez que um tanto envergonhado. É uma libertação, uma possibilidade de se ver despido dos preconceitos e do peso do julgamento regular.

Recentemente, abri meu trabalho de nus femininos para ensaios masculinos, para mostrar um olhar mais sensível sobre a rijeza do corpo do varão. Mal publiquei minha primeira foto, fui denunciada e tive meu instagram renegado.

Tive que reencetar e contei com a ajuda de muitos amigos e conhecidos que abraçaram a razão.

Agora, estou cá, apresentando meu trabalho pra vocês na pilar do Bom Dia.

Espero que gostem e, se gostarem, deixo o invitação para saber mais no meu Instagram.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicado em 23 de Abril de 2018, 00:00





Fonte: papodehomem.com.br

Ronda Rousey não gosta que usem lubrificante e as regras para um “sexo perceptível”

[18+] A etiqueta no sexo casual, Vol. I