Acho que perdi minha personalidade. Uma vez que posso retomá-la?

Acho que perdi minha personalidade. Como posso retomá-la?
Tempo de leitura: 3 minutos

Acho que perdi minha personalidade. Uma vez que posso retomá-la?

“Olá,

Meu nome é L., tenho 20 anos.

Estou me sentindo a pessoa mais sem perdão desse mundo. 

Eu mudei de cidade aos 17. Não fiz nenhum camarada desde portanto mas comecei a namorar.

Entrei aos 18 na faculdade e larguei no terceiro semestre, os motivos que dei na quadra foram porque não gostava do curso e porque era muito longe do lugar onde moro e trabalho. 

Não participava em festas da faculdade porque porquê tenho namorado achei que não ia permanecer lícito, já que o pessoal nas festas só sabe se divertir bebendo e se pegando.

Uma vez que atualmente eu trabalho o dia inteiro e agora estou estudando à intervalo, não tenho quase nenhum contato com pessoas da minha idade pra fazer amizade.

O único lugar onde encontro pessoas é quando vou à ateneu ou ao muay thai. Mas também não consigo fazer amizade com o pessoal de lá.

Recentemente, passei em um concurso público (primórdio a trabalhar mês que vem). Durante o processo de provas que durou uma semana eu conheci muita gente. Quando começaram a falar comigo eu me senti enferrujada. 

Fazia tanto tempo que não ia pra qualquer lugar novo sozinha. Sem pai. Sem mãe. Sem namorado. Só eu.

Em síntese, acho que perdi minha personalidade. 

Não sei se é culpa da minha rotina trabalho-casa-namorado. Mais não palato de botar a culpa somente nos fatores externos.

Sempre quis ser independente, desde mais pequena. Pensava que depois de terminar o ensino médio ia me mudar de cidade pra fazer faculdade e me virar sozinha. E na verdade é essa minha vontade muito lá no fundo. Mas tenho terror de malparar meu trabalho concursado e meu namorado (palato muito dele de verdade, e ele de mim).

Porém, sou jovem demais para só deixar a vida passar, não quero me arrepender mais pra frente por não ter tomado uma atitude.

Enfim, onde posso encetar a retomar minha vida?”

Leituras complementares:

6 lembretes úteis para pessoas em crise, de David Cain

12 livros úteis para momentos de crise, por Nivaldo Gomes

Uma vez que responder e ajudar no Mentoria PdH (leia para evitar ter seu glosa extinto):

  • comentem sempre em primeira pessoa, contando da sua experiência direta com o tema — e não só dizendo o que a pessoa tem que fazer, porquê um professor distante da situação
  • não ridicularizem, humilhem ou façam piada com o outro
  • sejam específicos ao racontar do que funcionou ou não para vocês
  • estamos cultivando relações de parceria de concordância com a perspectiva proposta cá, que vai além das amizades usuais (vale a leitura desse link)
  • comentários grosseiros, rudes, agressivos ou que fujam do foco, serão deletados

Uma vez que enviar minha pergunta?

Você pode mandar sua pergunta para posts@papodehomem.com.br .

O ponto do email deve ter o seguinte formato: “PERGUNTA | Mentoria PdH” — assim conseguimos filtrar e encontrar as mensagens com facilidade.

Posso fazer perguntas simples e práticas, na risca “Uma vez que planejo minha mudança de cidade sem quebrar? Uma vez que organizar melhor o tempo pra cuidar de meu fruto? Uma vez que mourejar com o diagnóstico de uma doença grave?” ?

Queremos tratar também de dificuldades práticas enfrentadas por nós no dia-a-dia.

Portanto, quem tiver questões nessa risca, envie pra nós. Assim vamos construindo um mosaico mais vasto de assuntos com a Mentoria.

Essa Mentoria é incrível. Onde encontro as perguntas anteriores?

Basta entrar na coleção Mentoria PdH.

L., um presente pra você:

Vamos te enviar por email o ebook “As 25 maiores crises dos homens — e porquê superá-las”, produzido pelo PdH.

Se deseja comprar ou presentear alguém que possa se beneficiar, compre a sua edição cá.

Para saber mais sobre o teor do livro e tudo que vai encontrar lá dentro, leia esse texto.

Ao comprar o livro, você também ajuda a manter o PapodeHomem vivo.

Nosso rendimento com anúncios caiu drasticamente nos últimos dois anos, assim porquê aconteceu com toda a indústria jornalística, no Brasil e no mundo (a verba agora se concentra no Facebook e no Google). Uma vez que o que fazemos é para vocês e não para gerar o maior número de clicks com textos vazios, essa ajuda é forçoso para nossa sustentabilidade.


publicado em 01 de Julho de 2019, 12:17





Fonte: papodehomem.com.br

[+18] Bom dia, Tainá Lis – PapodeHomem
Conteúdo Sensível
Clicar para ver artigo

[+18] Bom dia, Tainá Lis

Por que os homens querem tanto um pau maior? – PapodeHomem

Por que os homens querem tanto um pau maior?