Porquê saber se seu parceiro é leal?

fidelidade
Tempo de leitura: 2 minutos

Porquê saber se seu parceiro é leal?

O Dia dos Namorados traz presentes, jantares românticos e, vamos ser sinceros, reflexões sobre o relacionamento em que estamos (quando estamos em um, evidente). E, durante as tais reflexões, uma pergunta geral pode ser: estamos com a pessoa certa? Se, para você, “estar com a pessoa certa” significa “estar com alguém leal”, um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade do Estado da Flórida, nos Estados Unidos, pode te ajudar.

Depois de seguir 233 pares recém-casados por três anos e meio, fazendo testes e aplicando questionários sigilosos sobre seus hábitos (inclusive traições), os pesquisadores Jim McNulty, Andrea Meltzer, Anastasia Makhanova e Jon Maner chegaram a cinco fatores que ajudam a manifestar se alguém é mais ou menos propenso à infidelidade.

Vamos a eles!

1. Capacidade de desviar o olhar

Seu parceiro ou sua parceira não conseguem tirar o olho de alguém bonito ou encantador? Logo, é melhor você furar o olho. Grande secção da pesquisa se concentrou em medir o “desengajamento” dos participantes, ou seja, a capacidade de desviar a atenção de uma pessoa encantador.

Os cientistas fizeram isso mostrando fotos de pessoas muito bonitas e outras “normais” aos 466 voluntários e medindo quando segundos eles levavam para desviar o olhar. Batata! Ao longo dos três anos de estudo, o índice de infidelidade entre aqueles que mais ficavam fascinados com a venustidade foi maior do que entre aqueles que logo passavam a prestar atenção em outra coisa.

2. Idade

A juventude pode ser um tanto que torne alguém mais encantador para muitas pessoas, mas, se o objetivo é encontrar alguém leal, ela se torna uma desvantagem. Entre os casais acompanhados, os parceiros mais jovens foram também os que apresentaram os índices mais altos de traição.

3. Satisfação no sexo

Segure-se agora para não desabar da cadeira. Mas o estudo mostrou que, entre os voluntários, aqueles que se diziam mais satisfeitos sexualmente dentro dos relacionamentos eram também os que se mostraram mais propensos a trair. Rijeza, não? Os cientistas acreditam que, provavelmente, os satisfeitos sejam mais livres com relação à sexualidade e, por isso, acabam se aventurando mais facilmente por aí. E isso, de pacto com a pesquisa, vale para homens e mulheres.

4. Venustidade

Nesse ponto, os autores encontraram uma diferença entre homens e mulheres. Os homens que foram avaliados uma vez que mais bonitos por pessoas desconhecidas se mostraram mais propensos a trair. Já, entre as mulheres, ocorreu o contrário. As consideradas mais atraentes foram as que menos traíram ao longo dos três anos e meio de pesquisa.

No transmitido emitido pela universidade sobre o estudo, os pesquisadores não se arriscaram a explicar por que isso acontece. Mas estudos anteriores já mostraram que mulheres muito atraentes costumam ser mais seletivas e deixar os homens mais intimidados, o que reduz a chance de relacionamentos extraconjugais.

5. Histórico

Por término, o último fator que parece influenciar a predisposição de uma pessoa à infidelidade é o histórico sexual antes do tálamo. E, cá, mais uma vez, homens e mulheres apresentaram resultados opostos. Enquanto os homens que tinham tido mais relacionamentos de limitado prazo antes do tálamo foram os que se mostraram mais infiéis, as mulheres com o mesmo comportamento antes do tálamo eram as mais fiéis depois da união.



Manancial: blogs.correiobraziliense.com.br

9 dicas de saúde para sobreviver até o próximo carnaval – PapodeHomem

9 dicas de saúde para sobreviver até o próximo carnaval

diagnóstico precoce evita o agravamento da saúde

Você sabe o que é para que serve o apêndice?